quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Pôr-do-sol ...

... em Faro

video

E se aquele pôr do sol fosse eu?

Se eu desaparecesse assim?

A minha vida, e tudo o que sucedeu...

Eu não passaria de uma flor de jardim

E na verdade, posso não ser o pôr do sol

Mas os momentos são mais fugazes que isso

E o tempo algo extremamente impreciso


Eu, eu sou apenas uma folha ao vento

Vendo mil pôr do sois

Aproveitanto cada escasso raio, cada momento

Mas não consigo ter a segurança da manhã

Não me fio em Deus, sou como que pagã

E miro o pôr do sol, temendo a noite

E agradecendo a sorte

De um ultimo raio de luz

Daquele doce brilho, que tanto me aquece

Essa luz que me esquece

Mas que tanto me seduz...

Poema retirado de : http://simplespoemas.blogs.sapo.pt/12082.html

As fotos do vídeo são da autoria de Mário Ribeiro ( jovem reformado) http://www.youtube.com/results?search_query=jovemreformado&search_type=&aq=f

4 comentários:

  1. Muitos parabéns pelo óptimo trabalho, pela capacidade de sincronização entre poema e audiovisual.
    Beijos da filhota

    ResponderEliminar
  2. Excelente composição, gostei.E, obrigado pelo "empurrãozinho"
    Não é para dar graxa, mas tens fotos muito boas e gosto muito da tua maneira de ver a fotografia.
    Teu amigo Mário

    ResponderEliminar
  3. Obrigada eu, Mário, por teres permitido a apresentação do vídeo com as tuas fotos. Abraço amigo.

    ResponderEliminar