terça-feira, 5 de maio de 2009

Aquariofilia

Se vai instalar o seu primeiro aquário este guia dar-lhe-á algumas informações úteis... Como em tudo, apenas com o tempo vai ficar a perceber como reajem as diversas espécies de peixes e plantas, mas se lhes puder dar as devidas condições, o sucesso inicial é possível.



É normal ouvimos dizer a outras pessoas deste hobby que no princípio os peixes morriam logo, as plantas não se aguentavam, etc... Mas também é erro comum acabar de montar o aquário e ir a correr para a loja comprar uma quantidade enorme de peixes... São estes e outros erros que vamos tentar evitar...




Assim, neste guia vai ficar a saber como escolher e preparar o aquário, escolher o equipamento técnico (filtragem, aquecimento, iluminação...) e preparar a água de modo a ficar própria para as espécies que nela vão viver. Vai ficar também a saber o que é o "Ciclo do Azoto" e qual a sua importância, e ainda lhe iremos dar conselhos para a escolha dos peixes, como os introduzir no aquário e também como efectuar a limpeza.


Quando se planeia adquirir um aquário, deve-se ter em atenção alguns factores: as espécies e a quantidade de peixes a introduzir, para além do local para o instalar (o eterno problema do peso...). Saiba que quanto maior for o aquário, mais fácil se torna a sua manutenção, a área nunca deve ser inferior a 60x30 cm, mas, o aconselhável são os 80 ou 100x40x40 cm. Abaixo disto é muito difícil manter uma variedade mínima de espécies de peixes e plantas.


Quanto ao formato não é o mais importante, existem vários modelos, sendo o mais comum o rectangular.
Tenha também cuidado em arranjar o melhor local para colocar o aquário, que deve estar protegido da incidência directa da luz solar, pois esta só favorece o crescimento de algas indesejáveis.


O móvel, prateleira ou qualquer outro suporte deve ser bem forte, estar nivelado e ter resistência suficiente, pois o peso total do aquário e restante equipamento depois de montado pode chegar às centenas de quilos.



É aconselhável colocar uma placa de esferovite com cerca de 20 mm, sob o fundo do aquário, para evitar que o vidro ceda ou se quebre com todo o peso do interior.Antes de trazer o tanque para casa, verifique muito bem, se existem irregularidades no silicone, se há vidros estalados ou riscados, se a tampa está intacta, ou se qualquer outro acessório está nas devidas condições.


Texto retirado de : http://www.aquariofilia.online.pt/index.php?option=com_content&view=category&id=2&Itemid=2




A escolha de um peixe principalmente para o iniciado é uma situação muito importante pois pressupõe um investimento elevado em material, desde o aquário e seus acessórios, alimentação, os peixes em si que se deseja. Tendo em vista esses investimentos o comprador tem de ser uma pessoa cautelosa de forma a que uma actividade relaxante como a aquariofilia não se torne uma situação geradora de stress.


Terá algumas dificuldades nos primeiros meses. No entanto com um pouco de dedicação conseguirá ter o seu aquário a funcionar satisfatoriamente em pouco tempo.


Os peixes que estão em um aquário têm que ser compatíveis. Caso o não sejam deve desconfiar dos conhecimentos de quem os está a vender. Compre livros sobre piscicultura de forma a ir com uma ideia adequada do que deseja fazer e assim poderá comprovar se a pessoa que o atende sabe mesmo do que está a falar.
As pessoas que lhe vendem os peixes têm de ter conhecimentos práticos sobre peixes e uma venda envolve geralmente uma longa explicação do lojista dos cuidados a ter com a água, qual o espaço que necessita e quais as espécies que podem interagir correctamente de forma a que o ecossistema do seu aquário entre em equilíbrio o mais rapidamente possível.







Peixe paraíso


(Macropodus Opercularis )


Tem características básicas de respiração dos Bettas, possuem labirintos , porém machos convivem perfeitamente no mesmo ambiente, vivem em temperaturas de 21 a 28 graus sem qualquer problema. O paraíso é de fácil criação, originário da Ásia vivem em pequenos espaços mas preferem os maiores como em um aquário de 50 litros. O paraíso pode agredir alguma espécie que seja menor e mais frágil do que ele, mas dificilmente acontece. Se alimentam de tudo mas preferivelmente é aconselhado rações para evitar detritos na água. Podem chegar a 12 cm de comprimento.



Na reprodução o macho corre atras da fêmea....o tempo todo, aconselha-se uma boa plantação, pois se a fêmea não quiser o macho ou se não estiver preparada , o macho pode mata-la. A distinção dos sexos nota-se através das caudas e coloração mais acentuadas do macho em relação a fêmea.



A reprodução é praticamente igual ao do Betta, com ninho e abraços nupciais, porém a fêmea desova seus óvulos quase que na superfície, ficando mais fácil para o macho recolher para o ninho A temperatura ideal para a reprodução é de 24 graus.






Coridora
Originário da América do Sul, o coridora é um pequeno peixe completamente pacífico e essencial em qualquer aquário, para limpar o fundo de excessos de comida.

Há muitas variedades diferentes de coridoras, podendo encontrar-se algumas delas em quase todas as lojas da especialidade.

Texto retirado de : http://bicharada.net/animais/animais.php?aid=19




Escalar


O Escalar é uma das espécies mais populares entre os aquariofilistas. A sua fácil reprodução e manutenção fazem com que seja uma espécie bastante comum no mercado e por isso muito acessível.


O Escalar é um peixe pacífico. Gosta de estar em cardume, mas os peixes devem ser introduzidos no aquário comunitário como juvenis, porque os adultos podem comer os juvenis.


Ao comprar este peixe, deve ter em mente o tamanho que atinge em idade adulta, pois o Escalar é vulgarmente vendido por lojista a principiantes que não têm as estruturas necessárias para receber um peixes deste porte.


O aquário de um Escalar deve ter no mínimo 100 litros. Como animal de cardume, o Escalar deve ser mantido em grupos de, no mínimo 4 indivíduos, ou casal.



O PH deve estar entre 6 e 7. A dureza da água deve centrar-se entre 3 e 10 dH. A temperatura pode variar entre os 22ºC e os 28ºC.

Texto retirado de : http://arcadenoe.sapo.pt/raca/escalar/277




Trichogaster Amarelo



(Trichogaster trichopterus) - Pequeno

O Tricogáster Amarelo é uma das belas variantes de Tricogáster.


Eles são muitas vezes vendidos ou escolhidos como peixes para iniciantes pela sua resistência, mas existem dois importantes pontos contra essa escolha:


Primeiro, eles crescem até um tamanho razoável (15 cm) e podem superpopular aquários menores.


Segundo, os machos tendem a ser bastante territoriais e, com o seu tamanho avantajado, costumam atormentar todos os outros peixes menores, forçando-os a ficarem escondidos em algum canto do aquário.


Isto pode ser bastante frustrante para aquaristas iniciantes, especialmente crianças. A solução é mantê-los em aquários grandes e bem plantados, ou manter apenas fêmeas. A identificação do sexo é fácil, já que o macho tem a barbatana dorsal (a de cima) comprida e pontuda, enquanto a da fêmea é curta e arredondada.



Texto retirado de : http://www.aquahobby.com/gallery/b_tricho2.php


Guppy


(Poecilia reticulata )







O Lebiste ou Guppy criado em cativeiro é provavelmente o peixe de aquário mais popular do mundo. Derivado da espécie selvagem Poecilia reticulata (originalmente da América do Sul/Central) ele é pequeno, lindo, pacífico, vivaz e geralmente resistente. Melhor ainda, há uma miríade de variantes coloridas que podem ser colecionadas e facilmente reproduzidas, por isso é uma das melhores escolhas para iniciantes no hobby, especialmente crianças.


Tenho certeza que quase todo mundo já se deu conta disso, mas em todo caso: os machos de guppy são aqueles com corpos mais esguios e caudas grandes, enquanto as fêmeas são mais encorpadas (especialmente quando grávidas, o que é quase sempre) e de maneira geral são menos coloridas. Se você olhar com cuidado a nadadeira anal (aquela logo à frente de onde saem as fezes) vai ver também a diferença entre a nadadeira normal em forma de leque da fêmea, e a nadadeira modificada em forma de tubo do macho (gonopódio).


Guppies são razoavelmente tolerantes às condições da água e muitos iniciantes conseguem mantê-los vivos por um ano ou dois sem fazer nenhum tipo de monitoramento, mas se você tentar manter um pH estável de neutro a levemente alcalino (7.0-7.5), temperatura estável em torno de 26-28°C, e uma boa rotina de manutenção, vai ter guppies mais coloridos, mais saudáveis e de vida mais longa (3-5 anos).


Alimentar guppies é banal, eles estão sempre com fome e aceitam todos os tipos de comida, mas existem rações comerciais especializadas para favorecer o crescimento da cauda e a coloração.






Barbo





Bastante rápido e de temperamento agressivo, o Barbo mordisca os peixes de barbatanas longas e ataca as espécies mais pacíficas. Os peixes mais pequenos são também vulneráveis junto desta espécies. Devem por isso ser mantidos em grupos numerosos pois deste modo tornam-se mais calmos. Betas, guramis, gupies, escalares não devem estar junto com barbos. Estes são mais indicados para partilhar o aquário com danios, platis e peixes-gato.


O Barbo Verde é uma das variedades do Barbo Tigre. Quando o Barbo Verde está adaptado ao aquário, ele apresenta uma cor negra na orla das escamas no centro do corpo. As fêmeas são mais discretas e exibem um corpo mais cheio do que os machos.







Botia Palhaço


(Botia macracantha)

Os botias são peixes asiáticos de corpo alongado, aparentados com os ciprinideos (barbos, danios, etc). Como os corydora, os botia têm uma boca voltada para baixo e equipada com barbelas, uma adaptação para se alimentarem no fundo de lagos e correntes.



Irão percorrer o fundo do aquário comendo a comida perdida pelos outros peixes. Deve verificar se obtêm suficiente comida. Comidas especiais para peixes de fundo são uma necessidade.


Botias populares são os pertencentes ao próprio género "botia": Botias Palhaço - B. macracantha, Botias Yo-Yo - B. lohachata, Botias Azuis - B. modesta, B. horae, e B. striata são frequentemente vistos no hobby. Alguns destes, em particular os Botia Palhaço e os Botia Azuis, podem ficar muito grandes mas crescem extremamente devagar e podem vivem em pequenos aquários por vários anos. Os botia são frequentemente mais felizes se mantidos com alguns outros da sua própria espécie. (NT: Isto é particularmente verdade com o Botia Palhaço, já o Botia Azul por vezes tem comportamentos agressivos, entre si e para os outros peixes).








Kribensis


(Pelvicachromis pulcher)


O Kribensis é um lindo ciclídeo da África Ocidental, fácil de manter e de procriar. Ele também tem uma peculiaridade rara entre os peixes: é a fêmea que toma a iniciativa de preparar uma toca, cortejar o macho, e até disputar um macho com outras fêmeas.


Não deixe que a aparência fosca que você vê nas lojas te engane, assim que ele se adapta no aquário e se as condições estiverem boas, ele desenvolve lindas cores como as nas fotos acima, principalmente na época de reprodução. Os casais ficam juntos a vida toda e cuidam bem dos filhotes.

Realmente este peixe além de fácil criação é de um temperamento apaixonante. Apesar de pequeno consegue se impor no aquário enfrentando até peixes grandes como tricogaster matriz e ciclídeos africanos mais agressivos como o auratus macho, tropheus azul e outros.


É um peixe fantástico em termos de personalidade, ele é pacífico com os outros peixes e só os ataca quando é molestado. Também tem lindas cores quando bem adaptado ao aquário (principalmente o macho).







Plecostomus


(Cascudo)


Coloração geral cinza-amarelado todo pintalgado de manchas escuras, inclusive as nadadeiras. Hábitos e reprodução: Estes peixes, dado o porte e os "gestos" vigorosos, só devem estar em aquários de grande tamanho e mesmo assim um só exemplar da sua espécie, pois, se bem que sejam inofensivos para os outros peixes, são extraordinariamente batalhadores entre si. São úteis pela sua grande voracidade por algas e restos de comida. É aconselhável ter um exemplar pequeno no aquário.


Este peixe cresce bastante. Muitas pessoas o compram como "faxineiro" para aquários pequenos, desconhecendo que ele pode atingir mais de 30cm.


O Cascudo fascina as pessoas por sua aparência decididamente diferente de qualquer outro peixe, com sua boca em forma de ventosa que lhe permite aderir à qualquer superfície. Se você tem um aquário que recebe excesso de luz solar este é o peixe ideal para tentar contornar o problema de excesso de algas.






Boca de Fogo

ciclideo

O Acará Boca de Fogo tem este nome devido à coloração avermelhada da mandíbula e região ventral, que se acentua nos machos, na época da reprodução.


O corpo é cinza azulado com manchas laterais pretas. É relativamente pacífico, mas costuma cavar buracos no cascalho e desenterrar as plantas. Chega a 15 cm de comprimento e a temperatura da água deve estar entre 24 e 26°C.


É um animal bastante pacífico durante o crescimento, no entanto quando atinge o tamanho adulto pode tornar-se bastante territorialista, perseguindo os restantes habitantes do aquário desde que sejam de tamanho inferior. É bastante resistente e não exige cuidados de maior com a água. Só é aconselhável de ser criado juntamente com outros ciclideos.

Texto retirado de : http://www.aquahobby.com/gallery/b_meeki.php




Beta Combatente


(Betta Splendens)












Através de seleções genéticas, estes peixes sofreu numerosas alterações, apresentando, quando no seu habitat natural barbatanas curtas e cores pardas. Em cativeiro, através da selecção dos criadores, o combatente, é dotado de cores brilhantes e barbatanas dorsal, anal e caudal de grandes dimensões. As barbatanas ventrais são compridas e em forma de espada. Existem várias variedades de peixes criadas artificialmente. O Betta Combatente foi sendo seleccionadocom base na sua coloração.



Os machos são bastante aguerridos, pelo que deve ser apenas um macho em cada aquário, juntamente com uma ou duas fêmeas. As fêmeas toleram-se mais facilmente e podem conviver num aquário bem plantado. Ambos os sexos dão-se bem com outras espécies e podem viver em aquário comunitários. A regra é não juntar nesse aquário outros peixes da mesma espécie.




Os Bettas Combatentes gostam águas pouco profundas e nadam perto da superfície. Para alojar um Betta Macho, aconselha-se um aquário com 20 a 40 litros. Os bettas gostam de aquários plantados.













video


Peixes de água fria







Todos os peixes vermelhos de água fria não se dão bem nos níveis mais baixos de oxigénio dos aquários tropicais, portanto não devem viver em conjunto com espécies tropicais.


Comem as plantas de aquário.



video




As FAQs de Aquariofilia são documentos organizados em jeito de pergunta e resposta e que cobrem as principais áreas do hobby, previligiando a abordagem prática das questões, a facilidade de consulta e o rigor técnico.
Explorando este vasto conjunto de informação irá certamente descobrir coisas novas sobre o fascinante mundo dos aquários.

Sem comentários:

Enviar um comentário