terça-feira, 14 de Abril de 2009

Flores e Plantas

Rosa Vermelha



No meu jardim onde cultivo milhares delas,
vermelhas, brancas, amarelas...
Cada uma, é o que é, uma flor!



(... (Walter P. Pimentel))




Maracujá




É uma planta tipicamente brasileira que é muito apreciada pelo sabor de seus frutos e pelo perfume de suas flores. Estas flores, conhecidas como "Flores da Paixão" (passiflora-coerulea) foram antigamente muito apreciadas e celebradas como a graças dos prados, brincos da natureza e devoção da piedade cristã. É crença geral, que o maracujá foi criado por Deus para perpetuar a lembrança do sacrifício do calvário. Esta flor de extraordinária beleza tem a singularidade de apresentar num simbolismo caprichoso da natureza, os principais instrumentos da Paixão de Cristo: coroa, açoites, cravos, chagas, etc.











Amor-perfeito






(Viola tricolor) é uma herbácea perene, pertencente à família das Violáceas, geralmente cultivada como bianual ou anual, que atinge de 10 a 20 cm de altura. A principal característica dessa flor são as cores de suas pétalas aveludadas: apresentam uma interessante combinação de três cores, entre as quais: o branco, amarelo, laranja, vermelho, marrom e muitos tons entre azul e roxo quase negro. A floração começa no inverno e pode ir até além da primavera. No jardim, o amor-perfeito fica lindo plantado como bordadura (nas bordas de caminhos e canteiros). Para ter sucesso no cultivo, é recomendável que receba algumas horas de sol direto. As regas devem freqüentes durante a floração. É ideal fazer o plantio em solo drenado e, se possível, rico em húmus.





Azálea







É um arbusto de flores classificadas no gênero dos rododendros.


Uma das diferenças principais entre as azáleas e as demais espécies de rododendros é seu tamanho e crescimento da flor. Os rododendros desenvolvem inflorescências, enquanto a maioria das azáleas têm floradas terminais - uma para cada talo. Apesar disso, brotam tantos talos que durante as estações em que florescem formam uma sólida massa colorida que variam entre magenta, vermelho, laranja, cor de rosa, amarelo, lilás e branco.




Aloe vera



Conhecida popularmente no Brasil como babosa e em Portugal como aloés, é uma espécie de planta do género Aloe, nativa do norte de África.
É uma planta originária de regiões desérticas. Por causa do meio hostil em que se desenvolve, ela adquiriu inúmeras capacidades para sobreviver onde muito poucas espécies vegetais conseguem. Além de crescer no deserto ela também só é encontrada em certas zonas tropicais do mundo e por esta razão não é muito conhecida em regiões de climas frios.
O Aloe vera é uma planta utilizada para diversos fins medicinais há muitos anos. Geralmente é utilizada para problemas relacionados com a pele (acne, queimaduras, psoríase, hanseníase, etc). Pesquisadores encontraram relatos do uso desta planta entre civilizações antigas como os egípcios, gregos, chineses, macedônios, japoneses e mesmo citações na Bíblia[1] deixam claro que era comum o uso desta planta na antiguidade.





Roseira do japão





O hibisco-da-síria, rosa-de-sarom ou (Hibiscus syriacus) é um arbusto lenhoso com muitas fibras, que pode chegar aos 3 metros de altura, originário da China e partes da Ásia.





Pode ser usado com muito sucesso na arborização urbana, tanto pela ornamentabilidade como pelo forte aroma exalado às noites quentes. A Coreia do Sul adoptou o hibisco-da-síria como flor nacional.



Textos retirados de: http://pt.wikipedia.org/wiki/



Estrelitzia ou Ave-do-Paraíso



Estrelícias, pássaros com raízes … talvez um dia, as raízes não as impeçam de voar!



Texto retirado de: http://vulcoesverdes.blogspot.com/2006/01/estrelcias-pssaros-com-razes.html

São plantas que formam maciços de grandes folhas verdes-escuras de longos pecíolos e dispostas em leque (...).



Algumas espécies, quando no seu estado selvagem, assemelham-se a árvores e possuem troncos que podem atingir 7,5m de altura.
É considerada a flor-símbolo de Los Angeles, colorida e de longa duração, cujo formato lembra uma vivaz e colorida ave.




Popularmente, ela é mais conhecida como "ave-do-paraíso", apesar de receber também outros nomes, dependendo da região, mas seu nome botânico é Strelitzia reginae.
Nos jardins, a strelitzia faz muito sucesso, formando vistosos maciços sobre os gramados, mas é na composição de arranjos e decorações florais que ela mostra a sua maior glória: suas flores, belas e exóticas, dão um show de durabilidade, colorido e versatilidade.
Parente próxima da helicônia e da bananeira, a strelitzia apresenta folhagem exuberante, de coloração verde-escuro, que contrasta com as nervuras centrais das folhas, de tom avermelhado. Já as flores, um verdadeiro trabalho artístico da natureza, são protegidas por uma bráctea, em forma de barca, com colorações que variam do vermelho ao azul-violeta. As seis pétalas das flores formam dois grupos de três: as externas são ligeiramente lanceoladas e de cor alaranjada e, as três mais internas possuem o formato de uma flecha e apresentam tons de azul-metálico.


O resultado é um efeito exótico, elegante e extremamente belo, que tem o seu objetivo: a natureza cria estas composições de formas e cores, num esforço para atrair agentes polinizadores e, neste caso, são os beija-flores os visitantes mais freqüentes, em busca do néctar da strelitzia.





Texto retirado de: http://www.jardimdeflores.com.br/floresefolhas/A20strelitzia.htm e de O Grande livro das plantas de interior - Selecção do Reader's Digest.








Malva



Cultivada como planta ornamental pela beleza das suas flores, a malva (Malva sylvestris L.) é uma planta pertencente à família das Malváceas, originária da Europa, que pode atingir até cerca de 1 metro de altura. Popularmente, recebe vários nomes, como malva-de-botica, malva-maior ou malva-selvagem.



Curiosidades: Na Itália renascentista, a malva era considerada um remédio para todos os males. Suas flores entravam no preparo de um chá usado nos conventos como anafrodisíaco, ou seja, como "amansador" do desejo sexual. Na Antigüidade, acreditava-se que uma poção à base de sumo de malva evitava as indisposições durante todo o dia. Já os pitagóricos consideravam-na uma planta sagrada, que libertava o espírito da escravidão das paixões. Carlos Magno apreciava a malva como planta ornamental, em seus jardins imperiais.


Texto retirado de: http://www.jardimdeflores.com.br/ERVAS/A09malva.htm



Túlipa


Estas belas flores de ar elegante e sofisticado é a escolha certeira de presentear alguém, as tulipas expressam o amor perfeito.


(Ver: http://foto-historia-cristina.blogspot.com/search/label/Escalas%20de%20cinza )




Cacto da Páscoa


Rhipsalidopsis gaertneri



Os jardineiros de plantas de interior apreciam as duas espécies deste cacto da floresta, bem como um certo número de híbridos obtidos através de cruzamentos entre elas, pelas suas belas flores, que nascem em profusão no princípio da Primavera. Embora cada uma das flores dure apenas dois a três dias, o período de floração estende-se por várias semanas, e mesmo as plantas muito pequenas floescem.


Texto retirado de: O Grande livro das plantas de interior - Selecção do Reader's Digest


Gerbera




Gerbera L., é um género de plantas herbáceas ornamentais pertencente à família das Asteraceae (ou Compostas), a mesma do girassol e das margaridas, cultivada em grandes quantidades pela sua flor muito apreciada em arranjos ornamentais e como planta decorativa de exteriores nas regiões de clima temperado de ambos os hemisférios.





O género Gerbera inclui cerca de 30 espécies de plantas herbáceas perenes da família das Compostas, dotadas de folhas basais, e flores reunidas em capítulos solitários e multifloros com cerca de 10 cm de diâmetro, intensamente coloridos.


As espécies de Gerbera apresentam um grande capítulo, com floretas bi-labiadas de cor amarelo, laranja, branco, rosa ou vermelho. O capítulo, que aparenta ser uma única flor, é na realidade composto (daí o nome ainda utilizado para a família) por centenas de flores individuais, cuja morfologia varia de acordo com a sua posição no conjunto.
O género Gerbera tem grande interesse comercial, sendo a gerbera a quinta flor de corte mais vendida, só sendo ultrapassada em volume pela rosa, o cravo, o crisântemo e a tulipa.





Flor - de - cera
Hoya carnosa



É cultivada pela beleza de suas flores, pequenas, estreladas com pecíolo cor-de-rosa claro.


A flor-de-cera (Hoya carnosa) é uma planta perene de fácil cultivo. Pertencente à família das Asclepiadáceas, é uma trepadeira originária da China, que durante o verão produz flores duráveis, com um perfume levemente adocicado. O maior atrativo desta planta está justamente nas flores que inspiram seu nome popular: elas realmente apresentam uma aparência cerosa, como se fossem feitas de porcelana.


Texto retirado de: http://www.jardimdeflores.com.br/floresefolhas/A27flordecera.htm



Espargo Plumoso


Liliaceae



Apesar do seu aspecto não é um feto. É uma planta robusta com raízes que armazenam água e a tornam mais tolerante ao calor e à seca que os verdadeiros fetos. Trepadeira arbustiva cujos ramos são muito utilizados pelas floristas em arranjos florais. Pertence à Família das Liliáceas.






Brincos-de-princesa




As fuchsias, ou vulgarmente designadas de "brincos-de-princesa", são originárias da América do Sul e pertencem à família Onagraceae. São plantas vivazes, semi-lenhosas, com época de floração entre Maio a Outubro.
As flores desta planta são bastante coloridas e grande parte são pendentes, adequando-se bastante bem em vasos pendurados. A flor é composta por quatro ou mais sépalas curvadas, estames compridos e estigma extremamente comprido (O que dá a impressão de um brinco pendurado).





Rosa


A rosa (Rosa spp) é uma das flores mais populares no mundo, cultivada desde a Antigüidade. A primeira rosa cresceu nos jardins asiáticos há 5.000 anos. Na sua forma selvagem, a flor é ainda mais antiga. Fósseis dessas rosas datam de há 35 milhões de anos.



Cientificamente, as rosas pertencem à família Rosaceae e ao gênero Rosa L., com mais de 100 espécies, e milhares de variedades, híbridos e cultivares. São arbustos ou trepadeiras, providos de acúleos. As folhas são simples, partidas em 5 ou 7 lóbulos de bordos denteados. As flores, na maior parte das vezes, são solitárias. Apresentam originalmente 5 pétalas, muitos estames e um ovário ínfero. Os frutos são pequenos, normalmente vermelhos, algumas vezes comestíveis.


Atualmente, as rosas cultivadas estão disponíveis em uma variedade imensa de formas, tanto no aspecto vegetativo como no aspecto floral. As flores, particularmente, sofreram modificações através de cruzamentos realizados ao longo dos séculos para que adquirissem suas características mais conhecidas: muitas pétalas, forte aroma e cores das mais variadas.



Texto retirado de : http://pt.wikipedia.org/wiki/Rosa




Outras Fotografias de Plantas





10 comentários:

  1. Fotod lindas, dignas de uma verdadeira profissional.
    jokas

    ResponderEliminar
  2. gostaria de ver uma foto de narciso azul, acho que é bastante raro. Fiquei fascinada pelas suas fotos, obrigada por este prazer.

    Marcia Prouse

    ResponderEliminar
  3. Milena
    teria o maior prazer em ver e fotografar um narciso azul, mas tambem nunca vi nenhum e todas as fotos do meu blog foram tiradas por mim. Prometo que, se tiver essa oportunidade, a foto será colocada aqui.
    Obrigada pelo seu comentário.

    Cristina

    ResponderEliminar
  4. Que haverá de mais belo?Minha homenagem a sua sensibilidade
    Antonio Martins

    ResponderEliminar
  5. Amei as fotos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo, por pena minha, gostava que tivesse assinado o comentário, um muito obrigada.

    ResponderEliminar
  7. Amei as fotos! Estava procurando fotos de Gérberas, e achei essa belíssima! Parabéns.

    ResponderEliminar
  8. aCHEI TODAS AS FOTOS MUITO LINDAS ADORO A NATUREZA EAS FLORES MUITO LINDA AS GERBERAS AS ROSAS AZALEIA TODAS ENFIM!!! PARABENS!!!

    ResponderEliminar